quinta-feira, 16 de setembro de 2010

A ciência desmascara Deus.

O titulo deste artigo foi cunhado do pensamento do cientista Richard Dawkins, em seu livro, “Deus: um delírio”. O presente artigo tem como foco avaliar Gênesis 1, comparando-o com o que a ciência diz acerca do universo. Para muitos, Gênesis 1 e a ciência são opostos e excludentes, no entanto, creio que tal pensamento se dá pelo fato de muitas pessoas terem uma visão errônea acerca dessa passagem, dando a ela uma conotação inveraz. O autor de Gênesis não tinha em mente fins científicos e nem o texto tem a pretensão de fazer ciência. A mensagem ali descrita é clara, ou seja, Deus é o criador de todas as coisas.

Diante, muitas vezes dos embates surgidos entre fé e ciência, pergunto: A ciência tem corroborado para termos uma visão melhor acerca de Deus e da criação? Genesis 1 e a ciência são de fato excludentes? A ciência tem seus limites quanto às questões acerca da vida e morte, ou ela possui todas as respostas?

Clinton Richard Dawkins, cientista e professor da Universidade de Oxford, em seu livro – “Deus, um delírio”, disse o seguinte: “[...] quase com certeza Deus não existe.”

Três coisas ficam claras em seu livro: (1) Deus não existe, (2) A ciência desbancou Deus e (3) A ciência é capaz de nos oferecer todas as respostas.

No entanto, o biofísico molecular Alister McGrath, faz a seguinte observação quando Dawkins é assertivo em dizer que a ciência explica tudo. Diz ele: “As teorias cientificas não podem ser tomadas para ‘explicar o mundo’, mas apenas para explicar os fenômenos observados no mundo.” E seguindo na mesma direção, o imunologista de Oxford Peter Medawar faz a seguinte observação (Apud: Alister McGrath): “A existência, de fato, de limites para a ciência parece muito provável em razão de haver perguntas que ela não pode responder, e que nenhum avanço concebível dela autorizaria a responder. Tenho em mente questões do tipo: (a) Como tudo começou? (b) Para que estamos todos aqui? e (c) Qual o sentido da vida?

Medawar está fazendo uma distinção entre metafísica e ciência. No que diz respeito à organização do universo, isso é com a ciência, e no que diz respeito às questões transcendentes, isso é com a metafísica. A posição de Medawar está de acordo com o que foi preconizado em Deuteronômio 29.29 “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, ao nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre...”.

Sigo pelo mesmo viés de Albert Einstein que fez a seguinte ponderação: “O homem encontra Deus por detrás de cada porta que a ciência é capaz de abrir.”

O Cosmólogo Allan Sandagem faz a seguinte observação: “A ciência nos levou ao primeiro evento, mas não pode nos levar além à primeira causa. O surgimento súbito da matéria, espaço, tempo e energia aponta à necessidade de algum tipo de transcendência. Foi a minha ciência que me levou à conclusão de que o mundo é muito mais complexo do que pode ser explicado pela ciência. É somente através do sobrenatural que eu posso entender o mistério da existência.” O astrofísico e cosmólogo Sir Fred Hoyle, asseverou o seguinte: “Uma interpretação de bom senso dos fatos sugere que um super intelecto tem brincado com a física, assim como com a química e biologia, e que não existem forças cegas na natureza que sejam dignas de comentário.”

“No princípio criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo...”.

Algumas coisas precisam ser consideradas em Gênesis 1.1 e 2:

(1) Há uma distinção entre Deus, o criador e a criação; (2) Fica estabelecido a soberania de Deus sobre a desordem. Não há nada que esteja além do conhecimento e do poder de Deus no universo; (3) Deus é o principio ordenador que triunfou sobre a desordem; (4) Por sua vontade, o universo e toda forma de vida vieram a existir e (5) O universo não é auto-existente, portanto, não é auto-sustentável e isso está de acordo com a 2ª Lei da Termodinâmica que diz: “todo organismo abandonado a si mesmo tende a se degenerar”. Por isso, o relato bíblico vai dizer que o universo é sustentado por Deus.

Ao olhar para este universo tão perfeito e para aquilo que é descrito pela ciência, chego à seguinte conclusão:

A ciência não contradiz o que está inserido em Gn 1 e vice-versa;

A ciência não acaba com Deus como quer o ateu Richard Dawkins, pelo contrário, ela colabora para conhecermos um pouco mais de Deus – sua pessoalidade, seu cuidado com a criação; sua vontade criativa e perfeição.

Deus não abandonou a sua criação como assevera alguns. Ele, mantém o universo e todas as coisas criadas sob o seu total domínio, sustentando conforme o seu desígnio e poder. Ou como salientou os Astrônomos Barrow and Silk: “O universo teria que ser exatamente do tamanho que é para poder sustentar mesmo que seja uma única e solitária forma avançada de vida.” Portanto, Deus cuida da sua criação e o ser humano destrói com sua ganância sem fim.

Todavia, sempre se levantará pessoas questionando a existência de Deus, a fé num Deus criador e sustentador de todas as coisas. Para estes, faço das palavras do Economista Stuart Chase, as minhas palavras: “Para aqueles que crêem, nenhuma prova é necessária. Para aqueles que não crêem, nenhuma prova é possível.”

4 comentários:

H-e-b-e-r-t disse...

Entendi o pq tdo título de chamada.

Realmente desde que a criatura foi criada pelo criador (desculpa a redundância criativa)tenta-se ser superior a Deus.

Até mesmo no livro de Gênesis como vc disse muito bem NÃO É UM LIVRO CIENTÍFICO conta a história dos primeiro ser humanos que pensaram ser possível desmascarar Deus. E este tipo de ser vai sempre existir até que ele venha...

Importante é q nós como povo de Deus tenhamos nossa identidade cristã e ser como Igreja a impressão digital de Deus no mundo.

Que eles vejam as boas obras nem nós e glorifiquem o Pai O que está no céu.

Abraço, amigo... continue produzindo mais.

Este será meu sermão de domingo. rsrs

Anônimo disse...

Fernando

Seu texto é maravilhoso, muito bem elaborado e demonstra o imenso dom que Deus lhe deu. Realmente o que percebo hoje em dia são programas em canais como Discovery e livros como o referido texto dos quais seus objetivos são desmentir as escrituras sagradas ou pô-las em situações dividosas. Deus tenha misericórdia deste mundo que a cada dia se afasta Dele. Meu amigo fico imensamente agradecida a Deus por poder desfrutar das suas palavras mesmo que não seja ao vivo rs!
Um grande abraço!!

Carla Butterfly.

Anônimo disse...

Fernando, excelente texto ! É uma pena não poder ouví-lo de você, apenas lê-lo! Você é uma daquelas pessoas que têm valor pelo ser e não pelo ter. Um gde abraço, Janaína.

wladimirferreira disse...

Quando estudei como se forma o petróleo ficou claro o quao improvavel é que essa fonte de energia se formasse. Mas o fato é que existia e ainda exite uma quantidade de petróleo difícil de quantificar e que escapa a nosso cerebros. Deus por outra parte é "um evento improvável" .... nem por isso deixa de existir.